terça-feira, 27 de março de 2012

O desenvolvimento da linguagem oral

Atualmente está muito difundida a ideia de que a oralidade é um aspecto importante no desenvolvimento das crianças. Assim, observa-se a relevância de atividades e propostas que promovem a linguagem oral em escolas de Educação Infantil.

Como sabemos, os alunos estão inseridos à corrente linguística desde o nascimento, ou seja, muito antes de começarem a falar autonomamente. Ao referir-se ao seu bebê, ao conversar com ele, as mães estabelecem um espaço comunicativo, fundando uma instância que possibilita a constituição do sujeito.

A aquisição do discurso oral é um processo dialético. Essa construção não acontece de forma linear, mas sim por meio de trocas e de interação social, a partir das quais as crianças vão colecionando informações acerca do código comunicativo. Os falantes mais experientes desempenham papel fundamental nesse processo: a criança, desde bem pequena, aproveita situações de comunicação para aprender sobre a fala; ela seleciona sons, locuções, ritmos, entonação e outros recursos linguistícos para testar sua compreensão sobre a língua.

O processo de apropriação da linguagem por parte da criança é individual, cada uma trilha o seu próprio caminho até alcançar o domínio sobre a língua, e esse caminho nunca acaba, pois existem sempre múltiplas possibilidades de comunicação e atribuição de significados.

A escola, por sua vez, tem a tarefa de propor atividades, nas quais crianças e adultos estejam envolvidos em situações comunicativas repletas de sentido, em que a escuta, o olhar e a resposta coerente tenham papel fundamental. O objetivo é o uso significativo da fala. Acreditamos que se à criança são oferecidas oportunidades de entender o que é falar, mais eficaz se tornará sua inserção no mundo social e sua compreensão sobre si mesma.

Se o grupo de alunos é ativo, se as experiências pelas quais eles passam são plenas de sentido, certamente não faltará assunto para conversas entre professor e a sala, bem como entre as próprias crianças, o que ajuda a consolidar as experiências de construção da identidade nas quais as crianças dessa faixa etária estão envolvidas, como a socialização e progressiva apropriação do universo cultural.

Na sala do Maternal I, a atividade “Relatos do final de semana” tem rendido muitas conversas, que por sua vez, têm proporcionado situações significativas do uso da linguagem oral.

Acompanhem mais notícias no Portal da família!

Autoria: Simone Montrazi e Luciana Borsato, professoras do CLQ 


Nenhum comentário:

Postar um comentário